blog do luiz fernando roxo.
strike de opções
Início » Strike de Opções: O que é e como funciona na B3

Strike de Opções: O que é e como funciona na B3

O preço de exercício ou também popularmente conhecido como Strike é um famoso conceito do mercado de opções, que resumidamente se trata do valor pago no ato do exercício da opção para aquisição do ativo objeto.

Sendo assim, você vai poder vendê-la ou comprá-la na bolsa de valores, isso é claro, dependendo do tipo do ativo.

Ainda, neste artigo, você também vai encontrar informações sobre como funciona a atuação do strike de opções na B3 

E, para você que é novo no mercado de opções, este artigo sobre strike de opções é uma excelente alternativa para começar a compreender mais sobre o assunto.

Mas não se engane, pois não tem uma fórmula mágica para aprender sobre o derivativo, e por isso pode ser desafiador começar a investir no mercado de opções do dia pra noite. 

Então não se apresse capitalista, estude e mantenha-se atualizado.

O que é um strike de opções?

mercado de opções para iniciantes

É o valor pago no ato do exercício da opção para obtenção de um ativo objeto, em outras palavras, o strike de opções é um conceito do mercado de opções, que diz respeito  ao preço de aquisição da ação prevista em contrato no dia do vencimento.

Para isso, o comprador paga um prêmio (valor da opção) ao vendedor do carro (ação) que tem um preço (strike), garantindo o direito de comprar ou não o carro no dia do vencimento e a obrigação de venda do vendedor pelo preço previamente acordado.

Desta forma o derivativo passa a ser negociável.

Já no código de negociação é possível identificar o valor do strike como os últimos algarismos. 

Hoje nós não temos mais 2 bolsas igual antigamente. Existe apenas a B3.

Existem opções de ações tanto ordinárias quanto preferenciais por isso é importante ficar de olho no ticker do ativo objeto antes de realizar alguma operação com opções

Como funciona um strike de opções? 

O strike de opções  possui um jogo de estratégias por assim dizer pois dependendo do vencimento da opção e de sua série, o mercado de opções permite a negociação de diferentes preços, que são os valores do strike.

Tanto no mercado de opções quanto no de ações é necessário ter atenção! Isto porque, pelas diferentes variáveis dos mercados, principalmente, no de opções, que devem ser estudadas para escolher o preço que condiz com o desejado.

Pensando assim, o objetivo é escolher o melhor preço de exercício que futuramente resulte num valor desejável do trader.

Qual é o preço de exercício (strike) no Mercado?

No mercado, o preço do ativo-objeto são aqueles últimos algarismos do código de negociação, representados pelos dois ou três algarismos finais, sendo o último o primeiro dígito dos centavos.

Por exemplo, no código: PETRI30, uma opção da  Petrobras é possível concluir que o valor de strike desta opção no Mercado Bovespa é de R$30,00.

Mas cuidado, não leve isso ao pé da letra, pois  a nomenclatura pode ter algumas variáveis de valor sendo elas dividendos, grupamentos, juros etc.

Então os valores presentes nos códigos podem em alguns casos ser apenas uma aproximação do valor real em si.

Um exemplo deste tipo é a seguinte opção: BRASA26 que aparentemente tem o valor de R$26,00 mas na verdade custa R $26,17. 

Em alguns casos a diferença é ainda maior do nome da opção para seu valor de Strike.

Então, para saber exatamente o valor da opção, você deve observar os sites ou softwares que possuam o mercado de opções em tempo real para que assim não haja nenhum tipo de engano, como no Oplab por exemplo, ou então diretamente em sua corretora.

Qual é o preço de exercício (strike)  Com outros ativos

Outros ativos  seguem a mesma linha de raciocínio das  ações, ou seja, o valor do strike da opção é indicado pelos últimos algarismos do código de negociação, mas diferentemente do anterior, ao todo são 6 algarismos, sendo os dois últimos a indicação dos centavos.

Por exemplo, o código do ativo dólar, DOLZ21P005650, ele vai ter como valor de strike: R$ 56,50 e vencimento em Dezembro de 2021.

Perceba que os dois algarismos iniciais dos valores estão zerados e depois tem os quatro restantes sendo que os últimos são dos centavos por isso deu o valor correspondente.

Outros conceitos do Mercado de Opções para você conhecer 

Neste artigo já falamos sobre um conceito essencial do mercado de opções, o strike de opções, mas que tal expandir ainda mais os conhecimentos sobre os conceitos do mercado de opções? 

Caso esteja interessado, o artigo apresenta um minidicionário dos principais conceitos do mercado de opções e algumas das principais estratégias de opções.

Opção de Call ou Put  

Para começar, temos o conceito de Call e Put, que são relacionados à forma que quem adquire deve vender ou comprar a opção.

Primeiramente, a opção de Call ou de compra é aquela que o lançador que é o vendedor tem como obrigação vender o ativo-objeto por um preço determinado anteriormente e vencimento gerado por um contrato.

Apesar da obrigação do vendedor, ele não sai perdendo tudo pra nada, porque mesmo que o valor da ação seja acima do strike o que traz prejuízo, teve um valor de Prêmio que foi acima do strike e que garantiu que houvesse alguma rentabilidade em seu investimento.

Além disso, caso o comprador demonstre interesse pela opção e então pague o Prêmio, mesmo que ele desista da compra o vendedor terá direito de permanecer com o dinheiro recebido.

Já o titular ou comprador paga o Prêmio para o vendedor e tem a possibilidade de combinar com o lançador o preço e a data de vencimento. O titular também tem lucro infinito, ou seja, não tem um limite para o quanto pode ganhar, mas isso não justifica que há a possibilidade de ter um lucro baixo ou algum tipo de prejuízo da carteira.

Em contrapartida, a opção de venda ou Put que só ganhou espaço no mercado de opções brasileiro mais tardiamente, mas por sua característica de se adequar bem quando o mercado está instável se tornou uma ótima alternativa para seguro de carteira.

Ao contrário da opção de Call na Put, o vendedor é o titular e ele tem o direito de venda por conta do Prêmio e o comprador é o lançador e tem a obrigação de comprar pelo valor do strike.

Um exemplo da vida real é quando tentamos evitar sinistros por meio de seguros de venda de carro, casa e por aí vai, pois o titular tem o direito de optar em vender ou não seu objeto para seguradora, mas se caso optar por vendê-lo terá que pagar um valor, o Prêmio.

Em contrapartida, o lançador assim que seu respectivo titular perceber que está tendo um sinistro, a obrigação do comprador é vender pelo preço de strike.

Leia também: Tipos de Opções: o que são opções de compra e venda?

Vencimento das Opções

Opções de Call: A data de vencimento no código das opções é aquela última letra da sequência. Sendo que as letras de “A a L” indicam cada mês do ano, por exemplo, a letra “A”  Janeiro, a “B” Fevereiro e assim sucessivamente.

Opções de Put: A data de vencimento é representada pelas letras de “M a X”, sendo “M” Janeiro, “N” Fevereiro e até “X” Dezembro. 

Lançador 

O lançador é um dos núcleos da negociação de uma opção. E é aquele que no ato do acordo tem algum tipo de obrigação e também é quem recebe o Prêmio.

Existem dois tipos de lançadores: o de compra e o de venda que são, respectivamente, o que tem a obrigação de compra (Call) e de venda (Put).

Bloqueio de Posição

O bloqueio de posição é quando o lançador literalmente bloqueia totalmente ou parte do exercício de sua posição.

Mas caso isso aconteça, o lançador terá que comprar , as opções com a mesma quantidade e da mesma série das que foram lançadas antes.

Derivativo

Por conta das opções serem contratos de direito em cima de ativo-objetos que possuem variáveis (vencimento e preço), elas são consideradas derivativas.

Portanto, podemos classificar como todo e qualquer tipo de contrato que deriva de algum tipo de ativo-objeto, índice ou taxa de referência, um derivativo.

Outros tipos de derivativos que vão além das opções são: contratos futuros, operações de swaps e etc.

Straddle

O Straddle é basicamente um tipo de estratégia de compra de volatilidade, ou seja, em que você pode lucrar tanto na alta quanto na queda.

Partindo para a teoria, o interessado vai ter que comprar uma opção de Call e uma de Put, ambas com o mesmo preço de exercício, data de vencimento, mesmo ativo-objeto e mesma quantidade.

Mas você deve estar se perguntando por quê? É simples, dependendo da variação do preço de strike seja elevando ou diminuindo o autor da montagem terá um lucro.

Pois se tiver uma grande alta a Call gerará lucro enquanto a Put desvaloriza mas em proporção bem menor virando pó. 

E por outro lado se o preço de strike diminuir bastante é a Put que gerará lucro enquanto Call vira pó.

Tendo isso em mente dá pra perceber que o lucro tende a ser infinito tanto na queda quanto na alta. 

No entanto, há um limite para a perda, que será o valor gasto na operação  que só vai acontecer se no vencimento o mercado estiver na mesma posição do início da montagem. 

Porém, é preciso entender que quem decidir por usar essa modalidade estará à mercê da intensidade da volatilidade do mercado. Então para ter resultados mais significativos preveja montar sua estratégia antes de eventos importantes.

Venda a Descoberto ou Short

A venda a descoberto ou short é uma tática por vezes perigosa, na qual o autor aposta na queda da valorização do ativo, só que este ativo não é dele, é de um doador, em outras palavras, é quem aluga para o tomador o que alugou. 

Isso se for uma operação a longo prazo, caso contrário, se for um day trade você não tem a necessidade de ter a ação para poder vendê-la.

Com o ativo (que é uma Put) alugado em mãos, o trader vende o ativo (sem mesmo ter ele) para um comprador por um valor X e ele vende porque é seu direito.

E é aqui que se tem que ter mais cuidado, porque o investidor tem que comprar o ativo por obrigação então ele torce para que haja uma queda nesse valor, porque assim ele gerará lucro já que você pagou por obrigação um valor menor do que vendeu.

Diferentemente da estratégia anterior, nesta o trader precisa de mais atenção, pois tem que apostar em um só eixo, o da queda. 

A minha dica principal é: Não faça esse tipo de operação, porque ela te expõe à ruína apenas pela ganância e não corra riscos desnecessários. 

Borboleta

Esta estratégia é de um nível mais avançado, para quem tem mais experiência. Dito isso, caso você seja um iniciante, estude mais antes de executá-la na prática.

Mais comumente aplicada em opções de venda, a estratégia borboleta tem funcionamento prático na aposta de estaticidade do mercado em uma certa faixa de preço (Break-even).

Quanto mais ao centro da faixa mais lucro você terá. 

Para que alcance o objetivo que se crie uma faixa, o trader deverá fazer as seguintes operações: compra de uma opção com um strike baixo, venda de dois ativos na média e compra de um ativo com um stike mais alto.

Trava de Baixa

Nessa estratégia, você garante seu lucro com a queda do mercado ou também com o mercado parado!   

Nela, o trader faz a compra de uma Call mais barata mas de strike maior, e por outro lado o trader vende uma Call mais cara só que com strike menor. Portanto, o seu lucro é gerado pela diferença do preço da Call vendida e da Call comprada.

Trava de Alta

Dentre as estratégias apresentadas, a trava de alta juntamente com a de baixa são consideradas uma das mais simples, pois possuem apenas dois vetores.

Na prática, diferentemente da trava de baixa, o trader compra uma opção com um strike menor e vende uma opção com strike maior, sendo que ambas devem ter o mesmo vencimento e ser da mesma empresa. 

Na trava de alta basicamente o que é feito é tentar ganhar com a alta do ativo tendo como, dessa forma o lucro máximo é diferença entre os strikes.

Aprenda mais sobre o Mercado Financeiro

O mercado de opções é um braço importante do mercado financeiro que pode te render altos lucros em suas operações. 

Mas para conhecer as opções, antes você precisa aprender conceitos básicos de investimentos até mesmo para melhorar a sua carteira, conseguindo assim diversificá-la para proteger cada um de seus ativos.

Pensando em criar uma carteira de investimentos bem estruturada com regras de balanceamento e estratégia barbell, você deve conhecer cada um dos tipos de investimentos, como por exemplo Renda Fixa e Renda Variável, assim como o seu comportamento em relação às finanças pessoais também pode influenciar e muito nos seus resultados.

Eu já passei por grandes dificuldades financeiras, e depois entendi que a minha missão aqui é com certeza ajudar outras pessoas a não precisarem passar por nada disso, então criei o Capitalista Selvagem.

Um curso em que você aprenderá todos os conceitos importantes que falei e ainda falo um pouco sobre como os grandes investidores conquistaram suas fortunas para te inspirar a começar nessa jornada.

Defina a sua meta, planeje a sua jornada e me deixe te ajudar a entender por onde começar, seja um Capitalista Selvagem!

Conclusão

Como vimos, ao decorrer do artigo, o termo “strike de opções” é essencial para o mundo das opções, pois sem ele é impossível entender este mercado derivativo. 

Portanto, o texto é indicado para aqueles que estão iniciando neste novo cenário.

Além disso, analisamos como as opções se comportam em ativos diferentes.

Encontrando semelhanças e diferenças entre ambos mercados com base no código que indica o valor do strike.

E por fim, apresentamos outros conceitos do mercado de opções e ainda, mostramos algumas das mais famosas estratégias presentes neste mercado, estude, faça suas simulações de opções e invista da melhor forma possível!

luiz fernando roxo.

adicione um comentário

siga-me

Não se acanhe! Entre em contato!