blog do luiz fernando roxo.

qual o valor mínimo para começar a investir em opções?

Nesse artigo sobre o valor mínimo e taxas para iniciar em Opções você vai encontrar:

  • Entenda como funcionam os lotes de Opções, as taxas e custos de uma operação
  • Segurança é fundamental
  • Valor mínimo para operar Opções

Muitas pessoas me perguntam sobre o valor mínimo para começar a investir em Opções. E eu logo de cara respondo: “com 100 reais você já consegue comprar Opções!”.

Um lote mínimo de Opções são 100 Opções. Se você pagar R$0,10 por Opção, você vai gastar apenas R$ 10,00 por um lote 100 de opções, mais os custos de operação.

Com a estratégia do pozinho você consegue achar ativos com o preço bem abaixo do mercado e ter altos ganhos.

Veja outro exemplo. Imagine que você queira comprar 1.000 Opções pelo preço de R$0,05 cada. Nesse caso, o seu investimento será de R$0,05 x 1.000 = R$ 50,00, mais os custos de operação.

Veja que com pouco dinheiro você consegue começar a operar Opções.

Porém, devido aos custos de operação cobrado pelas Corretoras e pela Bolsa, se a sua compra for muito pequena, os seus resultados podem ser comprometidos, e o valor mínimo pode ser maior.

Se a corretora que você escolheu cobra uma corretagem muito alta, o custo final da sua compra acaba ficando muito alto. Com isso, vai ficar mais difícil conseguir obter lucro ao desmontar a operação.

Por isso, a dica que eu dou é: fique muito atento com as taxas e com os custos de corretagem!

Além de se preocupar com os custos de operação e focar no lucro, também é muito importante pensar na sua segurança do seu patrimônio.

Por isso, antes de fazer suas primeiras operações e estratégias com Opções, você deve conhecer bem o mercado de Opções.

Entenda como funcionam os lotes de Opções, as taxas e custos de uma operação

Na Bolsa de Valores, as opções são negociadas em lotes de 100 Opções, de modo que o investidor pode operá-las à vista, usando a plataforma sua corretora.

É sempre importante ficar atento a alguns elementos de uma Opção, o seu preço, o seu strike e a sua liquidez no mercado.

Além disso, você, investidor, deve prestar bastante atenção nas taxas de negociação!

Algumas taxas são inerentes ao negócio e outras são da corretora, que podem variar de corretora para corretora.

Portanto, aconselho que você tenha conhecimento das taxas e estude bem as corretoras de sua preferência antes de começar a investir.

De fato, taxas, emolumentos, corretagem e impostos, são realidades do mercado financeiro e quem opera não pode fechar os olhos para isso.

Um investidor consciente deve descontá-las para poder avaliar se uma operação vale a pena, pois assim estará calculando a rentabilidade real da negociação.

A seguir, explicamos os principais custos que você vai encarar para operar no mercado de opções. Se fizer as contas direitinho, você vai ver que é possível ter operações lucrativas.

Você precisa conhecer e saber avaliar três custos:

Taxas e Emolumentos.

A Bolsa de Valores e a CBLC (Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia) cobram dos investidores uma porcentagem do valor da operação pelos serviços de negociação, registro e liquidação. São percentuais que juntos começam em 0,134%, podendo chegar a 0,2% do volume negociado. As taxas estão detalhadas aqui no site da Bolsa.

Corretagem e Custódia.

Corretagem fixa que uma corretora cobra varia muito. Há aquelas que cobram, de R$0,99 a R$20,00 por ordem, mas há algumas que tem custo zero de corretagem. Cabe ressaltar que essas taxas sofrem incidência de ISS, que em São Paulo é de 5% do valor cobrado.

O valor da taxa de manutenção e custódia também é um item a ser avaliado. Mas como na corretagem, há corretoras que tem custo zero de manutenção e custódia.

Imposto de Renda.

Os custos que a nota mostra são os da operação. Se a operação der certo e você obtiver lucro, terá que pagar Imposto de Renda. No caso das opções, a alíquota é de 15% sobre o lucro (20% se for day trade). E atenção: o pagamento deverá ser feito até o último dia útil do mês seguinte da operação, por meio de DARF.

Taxas e impostos são um fato da vida. Não importa para onde você leve o seu dinheiro, você terá que lidar com eles. Basta conhecê-los e saber lidar com eles, para que então as opções apresentem ótimas possibilidades de ganhos.

Segurança é fundamental.

Boa parte das pessoas que me procuram ainda não possuem uma reserva de valor em investimentos mais conversadores, como uma Poupança ou Tesouro Direto, e logo de cara querem investir tudo que possuem em Opções.

Não é assim que devemos proceder!

Opções são um mercado de risco e é preciso de muito estudo, concentração, dinheiro e equilíbrio emocional.

Sim, equilíbrio emocional. Para você tomar boas decisões tem que controlar a ansiedade.

Por isso, o primeiro passo para você começar nesse mercado é definir um valor que você possa colocar em renda variável e que não venha a comprometer suas despesas usuais.

Imagine que você invista 100% do seu capital variável. É possível que você ganhe mais do que se deixasse na Poupança, mas se o seu investimento sofrer algum revés imprevisível, você corre o risco de perde-lo.

A regra de ouro é que você não deve colocar todo o seu dinheiro em uma única forma de investimento.

Se você tem um capital de 10.000 reais, por exemplo, e quer investir em algo que dê mais retorno, mas que tenha mais riscos, coloque no máximo 10% desse valor em renda variável, como em Opções, por exemplo.

Dessa maneira, os lucros multiplicam o seu patrimônio e eventuais prejuízos não o destroem. É importante saber aproveitar as oportunidades do mercado e os cisnes negros positivos, mas sempre com cautela.

Valor mínimo para operar Opções.

Preparado para começar as suas operações na Bolsa? Vamos então falar sobre o valor mínimo para operar Opções.

Muitas corretoras dizem que o valor mínimo para se investir em Ações é em torno de R$5.000,00. Por que, segundo eles, com o mercado atual, o lucro a partir desse valor já começa a compensar, mesmo com as taxas. E sem comprometer o seu patrimônio investido.

Mas para Opções, é possível obter rendimentos razoáveis a partir de um investimento inicial da ordem de R$500,00.

Veja que essa escolha está escorada na nossa conversa sobre operar com segurança e evitar perder todo o seu patrimônio. Dessa forma, você realmente estará tirando proveito da finalidade das Opções.

O passo seguinte é fazer uma análise do mercado e dos papeis de interesse, para descobrir se há uma tendência de alta ou de baixa. Você deve consultar várias fontes especializadas e também deve usar o Oplab para avaliar as Opções desses papéis.

Em seguida, definidas as Opções que irão compor a sua estratégia, você já pode executar a operação a partir da sua conta em uma corretora.

luiz fernando roxo.

luiz fernando roxo.

10 comentários

fique por dentro

receba gratuitamente as atualizações do blog!

siga-me

Não se acanhe! Entre em contato!

 

Luiz Roxo Estratégia Pozinho

curso estratégia do pozinho.

Aprenda a investir em opções com segurança e possibilidades de ganhos explosivos. Uma estratégia consagrada com um professor super didático.


quero aprender.