blog do luiz fernando roxo.
opções de ações
Início » Opções de Ações: 5 principais estratégias

Opções de Ações: 5 principais estratégias

Quando se trata do mercado de ações, existem certas estratégias que podem ser interessantes, e até mesmo mais lucrativas, ou pelo menos mais seguras do que apenas investir em ações.

As opções de ações fazem parte dessas estratégias, dando opções diferenciadas de operações para os investidores, de forma a permitir outras estratégias, que um investidor mais experiente pode utilizar.

E para te ajudar a dar adeus aos errores bobos que sabotam sua lucratividade conheça a Metodologia.

O que são opções de ações?

Opções de ações são um tipo de contrato negociado, tendo seu valor atrelado a um índice pré-estabelecido.

A característica principal deste contrato é que ele dá ao acionista o direito de comprar ou vender um título por um determinado valor, e em uma data específica. 

Entenda bem, uma opção de ação não é uma ação, mas sim um contrato pré-determinado, que permite que o investidor realize uma transação no futuro.

Isso significa que você não é obrigado a comprar ou vender aquela ação no momento pré acordado em seu contrato, mas você possui o direito de fazer essa compra pelo preço determinado no momento em que fez o contrato. 

Vale lembrar que esse tipo de contrato tem prazo de validade, então você deve realizar a transação neste prazo.

Este tipo de contrato pode ser utilizado caso você deseje pagar um valor mais alto ou baixo do que o atual, devendo assim contar com a valorização ou desvalorização destas ações.

Para por esse tipo de transação em perspectiva, imagine o seguinte exemplo:

Caso uma ação hoje custe R$10, e, acreditando em sua valorização, você adquire uma opção para poder comprá-la à R$15 no futuro. 

Caso ela se valorize à R$30, você ainda possui o direito de pagar apenas R$15 por ela, e embolsar a diferença.

Como podemos ver, quando bem utilizada, essa estratégia pode trazer um bom retorno. Dado que, a volatilidade neste tipo de contrato é bem maior do que nas de ações comuns.

Mas, como funcionam as opções de ações?

estrategias de investimentos

Para facilitar o entendimento de como essas opções funcionam, vamos nomear as partes desta transação: 

  • titular
  • lançador

Quem compra o direito de compra da ação é chamado titular, enquanto quem vende este direito é chamado de lançador. 

O titular deve pagar um prêmio ao lançador, um valor conhecido como strike price, ou preço exercido, o que permite ao titular comprar ou vender uma determinada ação na data futura.

Ou seja, para resumir, o titular compra o direito sobre uma ação do lançador, que se compromete a vender esta ação pelo preço combinado. 

Este preço combinado é conhecido como strike.

Este mecanismo de opções é utilizado como uma estratégia para proteção de investimento, para proteger-se de oscilações violentas de preço. 

Também é possível utilizar essas opções para alavancar seus investimentos adquirindo o direito de comprar barato e depois revender mais caro.

Dentro deste mecanismo, você pode realizar operações de compra (call) ou venda (put), cada uma com suas características distintas.

Opção de compra de ações (call)

Uma opção de compra de ações é conhecida como call. Essa opção possui liquidez superior e ocorre com maior frequência no mercado de ações. 

Comprar uma call garante a você o direito de comprar uma determinada ação até a data de vencimento do contrato. 

Esta transação pode ocorrer tanto pelo lado do titular quanto pelo lado do lançador.

Por exemplo, quando um comprador adquire uma opção de comprar por R$11 um ativo de R$10, você precisa adicionar um prêmio para o lançador, R$0,10 centavos por exemplo.

Ao realizar essa oferta, o comprador conta com a valorização da ação dentro do prazo de validade de seu contrato. 

Caso a ação suba para R$15, o comprador ainda pode comprá-las por R$11, garantindo a diferença como lucro. Caso a valorização seja maior ainda, maiores serão os lucros do comprador.

O lucro para o lançador nesta transação é justamente o prêmio recebido, no caso os R$0,10 centavos por ativo. 

Caso a ação caia, o comprador pode apenas optar por não realizar a transação, e então este é o único lucro que o lançador vai receber.

Por isso, este tipo de transação é bem vantajosa para o comprador. O comprador deve pagar apenas o prêmio, com potencial de lucros sem limites, desde que a ação seja valorizada no período de vencimento do contrato. 

Do outro lado, o lançador tem apenas o prêmio à receber como certo, e é seu prejuízo que não possui limites, pois quanto mais a ação se valorizar, mais dinheiro ele irá perder.

Leia também: Mercado de Opções para iniciantes: O que é e como funciona 

Opção de venda de ações (put)

Do outro lado da transação, uma opção de venda de ações é conhecida como put. 

Ele funciona da mesma forma que o call, com um acordo entre titular e lançador mediante o pagamento do prêmio, porém nesse caso o que ele ganha é o direito de vender um ativo pelo preço acertado. 

Esta estratégia é utilizada quando o titular acredita que o preço de uma tal ação cairá bastante no futuro, sendo menor ainda do que o valor de venda que ficou definido no contrato.

Para o titular, existe a possibilidade de lucrar com a queda do preço de uma ação, enquanto para o lançador, o lucro vem do prêmio, ainda mais se o titular decidir não vender a ação.

Da mesma forma do call, o titular tem a vantagem neste negócio, pois por mais que o valor do prêmio seja fixo e o lançador sempre o receba, o preço da ação pode sofrer uma grande oscilação, e assim o lançador pode perder esse lucro que poderia ser dele.

Entenda como são compostos os códigos de opções de ações

Agora que sabemos como as opções funcionam, é importante saber como são compostos os códigos de opções na bolsa.

Este código é composto sempre por 5 letras e 2 números, onde:

As quatro primeiras letras simbolizam a ação que está sendo negociada, por exemplo VALE para ações da Vale do rio Doce.

A quinta letra nos diz o mês do vencimento do contrato sobre o ativo. Esta letra segue uma ordem simples:

Caso trate-se de Call, os meses são representados pelas letras de A à L, com A se referindo a Janeiro, B a fevereiro, até L representando Dezembro.

Sendo Put, os meses são representados pelas letras M à X, com M representando Janeiro até X representando Dezembro.

Por fim, os dois últimos números são o valor pré-determinado no contrato de compra ou venda, conhecido como strike.

Por exemplo, o código VALEH15 nos diz que trata-se de uma ação da Vale, feita como call com vencimento em Agosto e valor de strike de R$ 15.

5 Estratégias com opções de ações

 lucros no mercado de ações

De posse desse conhecimento das ações, podemos partir para o estudo das estratégias mais comumente utilizadas com opções na bolsa de valores. 

Entre proteger a sua carteira e realizar especulações financeiras, existem algumas possibilidades de estratégias diferentes que podem ser utilizadas para operar.

Antes de entrarmos em detalhes, vale lembrar que essas estratégias exigem um perfil de investimento mais arrojado e resiliente a perdas, dado que a volatilidade destas ações podem ser bem altas.

Sem mais delongas, vamos ver agora algumas estratégias utilizadas no mercado de ações.

1- Venda coberta

Também conhecida como financiamento, nesta estratégia você adquire a ação e vende uma call, tornando-se o lançador do contrato.

Esta estratégia visa reduzir o custo do título comprado a curtíssimo prazo. Por exemplo, comprando uma ação por R$20, vendendo uma call de R$22 com um prêmio de R$1. 

Neste caso, no grande total você comprou suas ações por 19$. 

Se o titular comprar as ações, você vai ter este lucro, no entanto também existe a possibilidade das ações caírem, e assim o seu titular pode desistir de realizar a compra também.

2- Venda descoberta

Também conhecida como short, essa é uma estratégia que pode ser classificada como um aluguel de ação, aplicando um put nela. 

Normalmente é utilizado quando a queda de uma ação é iminente.

Quando ocorre a queda do valor do ativo, ele é devolvido à seu dono, e estando agora em um valor mais baixo, ele é comprado, havendo assim o lucro advindo da diferença dos valores do put e do preço atual após queda da ação.

3- Trava de baixa

Esta estratégia visa lucrar em um momento de baixa do mercado. Adquirimos uma opção com o strike mais alto, vendendo a um preço menor, em quantidades iguais.

O lucro é obtido com a diferença destes valores. Uma vez que como o direito de venda é comprado, existe uma proteção do valor mínimo da ação.

Enquanto isso ocorre, é realizada uma trava da operação no valor adquirido pela venda da opção, subtraído o valor pago na opção menor.

Para exemplificar:

Uma ação está cotada em R$10. A trava de baixa pode ser de R$1,00, junto de uma compra de opção por R$0,50.

Caso o preço desça abaixo de R$10, nenhuma venda ocorrerá, e o lucro se dará pela diferença entre o prêmio do put (maior) e o da call (menor).

Se o preço ficar entre os dois strikes, apenas o put vai para frente, com o lucro resultante sendo a diferença do strike menor e o preço à vista da ação vendida, além do valor já recebido acima.

E por fim, se ultrapassar o maior strike, as duas operações ocorrerão, e haverá um pequeno prejuízo de cerca de R$0,50 por ação.

4- Trava de alta

Sendo o contrário da estratégia anterior, esta conta com um momento de alta do ativo para receber lucros. Nesse caso o strike de compra vai ser menor do que o de venda.

Enquanto o travamento é relacionado ao potencial de ganho, o custo total dessa transação também é menor, e o ponto de equilíbrio dessa estratégia mantém-se baixo e torna a trava de alta um valor acima de uma call.

Para exemplificar:

Uma ação está cotada em R$10. A trava de alta pode ser pela compra de strike por R$1,00, junto de uma venda de opção por R$0,50.

Com o ativo em alta, as duas operações ocorrem e o resultado final é um lucro de R$0,50 por opção

Se o preço ficar no meio do caminho da valorização, apenas o menor strike passa, fazendo com que o lucro seja a diferença entre o preço da ação e o strike, menos o prêmio definido inicialmente.

E caso o ativo não se valorize acima de R$10, você não realiza nenhuma transação e deve amargar um prejuízo, limitado à R$0,50.

5- Straddle

Uma estratégia boa para períodos de grande volatilidade no mercado.

Como nesse momento é difícil saber se um ativo vai valorizar ou desvalorizar, você pode adquirir tanto a call quanto o put dos ativos, ambas com o mesmo preço, valor de strike e vencimento. 

Neste caso o lucro vai vir da diferença entre o preço da ação e o strike, com a maior variação, para cima ou para baixo, garantindo o maior benefício |para o investidor.

Quais as vantagens de operar com opções de ações?

As opções possuem certas vantagens bem fáceis de perceber quando você trabalha com elas:

  • Comparado com outros tipos de investimentos, seus custos são bem menores
  • Permite estratégias diversificadas, como alavancagem ou proteção da carteira
  • Possibilita ganhos em curto prazo e alavancagem de investimentos
  • Também pode ser utilizada como forma de se proteger da oscilação do mercado.

Investir em opções de ações oferece menos riscos?

Apesar de possuir vantagens bem claras, todo investimento possui riscos, apesar de bem contidos nesse caso. Alguns dos riscos das opções de ações são:

  • Alta volatilidade, o que pode bagunçar expectativas financeiras.
  • Uma certa complexidade excessiva na hora de montar as estratégias, que podem precisar de estudo e experiência para dar certo.
  • Alto risco como investimento, caso um contrato não seja exercido até seu vencimento, por exemplo, o que implica em perdas pesadas para o investidor.

O que você precisa saber antes de investir?

Muitas pessoas ficam excitadas com a possibilidade de investir e ter lucros no mercado de ações, porém é importante manter o pé no chão nesse mercado, especialmente se você for um investidor iniciante.

Antes de começar a investir busque adquirir conhecimento sobre os tipos de transações que ocorrem na bolsa, ganhando experiência mesmo que apenas teórica antes de começar a fazer seus investimentos mais arriscados. 

Realizar um investimento errado é uma receita para o desastre, e você pode perder boa parte de seus investimentos fazendo um mau investimento.

Após ter uma boa noção de como o mercado funciona, busque começar com passos pequenos, sem realizar grandes jogadas, focando apenas em crescer sua carteira lentamente e ganhando conhecimento prático, vendo quais estratégias funcionam melhor para você.

Conclusão

Como sempre, a experiência e o estudo são os melhores amigos do investidor. 

As opções de ações, apesar de serem interessantes devido a seu baixo custo e baixos riscos, ainda possuem riscos que podem sair de controle caso o investidor não faça boas escolhas e insista em realizar opções sem as devidas considerações.

A boa notícia é que você pode executar a metodologia completa da Estratégia do Pozinho e você será capaz de dar adeus a erros bobos que sabotam sua lucratividade.

luiz fernando roxo.

adicione um comentário

siga-me

Não se acanhe! Entre em contato!