blog do luiz fernando roxo.
ranking aluguel de ações (1)
Início » Como funciona o aluguel de ações e quanto dá para ganhar?

Como funciona o aluguel de ações e quanto dá para ganhar?

Primeiramente, este ainda é um assunto pouco discutido no meio financeiro, por isso o aluguel de ações ainda pode levantar algumas dúvidas.

Portanto, neste artigo vou te explicar detalhadamente:

Antes de tudo, você tem que saber que, o aluguel de ações funciona como uma rentabilidade extra disponibilizada pela sua corretora e que é assegurada pela Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia, e com poucos passos, você pode começar a ganhar com aqueles ativos de longo prazo que estavam em sua carteira.

Então, quem se beneficia do aluguel de ações, são as pessoas que preferem investir no curto prazo, como investidores institucionais, empresas, pessoas físicas e até pessoas jurídicas. 

Sendo assim, entenda como começar a utilizar o aluguel de ações como meio para ganhar mais dinheiro e diversificar seus investimentos.

O que é o Aluguel de Ações?

O aluguel de ações nada mais é do que o aluguel de ativos da carteira de um doador que os aluga em troca de uma remuneração fixa para o tomador.

Em contrapartida, o doador não pode negociar esses ativos até a data de vencimento de cada uma delas.

Então, o aluguel de ações pode ocorrer para os seguintes ativos: ações, Etfs (exchange traded funds) ; Units ( que é um “pacote” com uma ou várias classes de ativos diferentes que são negociados em conjunto) e as BDRs (Brazilian Depositary Receipt).

Nesse sentido, geralmente você pode fazer o aluguel de ações pelo home broker.

Qualquer pessoa pode alugar ações?

Sim! Tanto pessoas físicas, quanto jurídicas (para este tipo, podem ser solicitadas algumas exigências específicas), além de instituições financeiras e investidores institucionais também.

Sendo assim, no processo de aluguel de ações o dono da ação é chamado de doador, ao passo que o investidor que está alugando é chamado de de tomador.

Qual a rentabilidade do aluguel de ações?

Primeiramente, antes de calcular a rentabilidade do aluguel de ações, é necessário estabelecer se você é o tomador ou doador neste aluguel.

Se um investidor quer alugar 500 papéis da Pfizer (PFIZ34) com taxa de 3% ao ano, por exemplo, considerando que hoje cada papel da Pfizer vale R$52,25.

Então, o doador receberá R$783,75 por ano (multiplicando R$52,25 por 3%, teremos 1,5675 por cada papel, agora, multiplique por 500, que é a quantidade de papéis que o investidor gostaria de alugar). 

Lembrando que o valor do contrato alugado deve ser proporcional à vigência do mesmo.

Quanto à tributação deste aluguel para o doador deve seguir as mesmas regras da renda fixa

Por outro lado, para o investidor que deseja alugar os papéis (tomador), o rendimento desse aluguel de ações pode variar de 2% a 5% sendo esta variação estabelecida pelo doador no momento da contratação.

E este valor pode ser reajustado conforme o volume de operações.

Como funciona o aluguel de ações?

Você deve estar se perguntando, mas como, realmente, é feito o procedimento de aluguel de ações?

A princípio, o aluguel de ações pode ser feito pelas corretoras que disponibilizam este tipo de investimentos.

Assim como a locação de um produto ou de um apartamento, o aluguel de ações em que você pode fazer por meio de uma corretora de imóveis, igualmente, o aluguel de ações é intermediado diretamente pela bolsa de valores, num processo seguro e muito transparente, lógico que isso vai depender da sua corretora.

Quais são os prazos de locação?

O aluguel de ações atende a um público de traders mais experiente que pratica a análise gráfica e costuma operar ações em curto prazo, geralmente.

Ao contratar um aluguel de ações, você já saberá exatamente qual o vencimento do ativo, assim como o aluguel de apartamento, por exemplo, não podendo nunca ser inferior a um dia útil.

E o valor do contrato deve ser proporcional à data de vencimento do ativo.

Frequentemente, o doador faz um planejamento de longo prazo e os tomadores podem alugar neste período.

Por sua vez, os tomadores costumam efetuar o aluguel de ações em estratégias de curto prazo.

Quais são as taxas de um aluguel de ações?

Primeiramente, é importante que você saiba que algumas corretoras já disponibilizam o extrato do aluguel de ações do agente doador com o imposto descontado do valor total.

Em seguida, vou falar sobre algumas delas que disponibilizam este tipo de contrato.

Por exemplo, as taxas e impostos, muitas vezes são motivo da desistência de muitos investidores, principalmente iniciantes, mas não se preocupe, no caso do aluguel de ações é bem simples entender.

E, para o aluguel de ações, existem 3 tipos de taxas que devem ser compreendidas antes da sua tomada de decisão, são elas:

Taxa de corretagem:

Em síntese, é o valor cobrado pela corretora para transmitir as ordens do doador para o banco ou para a bolsa de valores.

Enfim, esta taxa é variável de corretora para corretora.

Quer entender melhor as taxas de corretagens? Leia o artigo: Taxa de Corretagem: Quanto as corretoras cobram? 

Taxa de Registro:

Esta taxa é equivalente a 0,25% (no mínimo R$10,00) do valor total do aluguel das ações, e será cobrado do agente tomador pela B3.

Emolumentos:

Em suma, esta taxa é cobrada pela B3 e pela CBLC (Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia), que servem para que as negociações sejam executadas.

Como dito anteriormente, para o doador, o imposto de renda e a comissão da corretora já é descontada da taxa cobrada pelas ações. A alíquota do IR é igual à da renda fixa e é incidente no rendimento dos aluguéis recebidos veja:

Tabela da alíquota do Imposto de Renda que incide sobre os aluguéis – Fonte: Receita Federal

Em contrapartida, para o tomador, todas estas taxas podem ser cobradas, então, antes de realizar este tipo de contrato, todas elas devem ser estudadas com cuidado.

Quais são os proventos da locação?

Os proventos do aluguel de ações, são as remunerações que você como doador ou tomador, receberá por este tipo de contrato.

Sendo assim, a remuneração do aluguel de ações é proposta pelo doador da ação, e é geralmente uma porcentagem sobre o valor do preço-alvo do ativo proporcional à vigência do contrato, este aluguel varia entre 2% e 5%, geralmente.

Como alugar suas ações (Passo a Passo)

Primeiramente, é necessário que o doador informe diretamente ao seu assessor, caso conte com a ajuda de uma corretora para o processo, a sua intenção em alugar as suas ações.

Caso o doador queira gerenciar seus próprios aluguéis, é necessário apenas que escolha esta opção em seu home broker.

alguel de acoes pelo home broker

1° Passo: Antes de tudo, para efetuar o aluguel de ações, é necessário que ambas as partes (doador e tomador) tenham um home broker e uma conta em uma da corretora autorizada;

2° Passo Doador: Informe à corretora as condições de negociação para as ações que deseja disponibilizar para aluguel, e assine ao termo de aluguel de ações, que muitas vezes pode ser feito pelo próprio site da corretora;

2° Passo Tomador: apresente à corretora as garantias de que está apto a realizar este tipo de investimentos, e aceite o termo de aluguel de ações, disponibilizado pela corretora;

Lembrando que é possível consultar o valor médio do aluguel da ação de interesse no site da B3.

Por fim, o termo de aluguel de ações, contém todas as informações necessárias para que seja feita a efetivação do contrato, desde as taxas que serão cobradas, até a rentabilidade e vencimento do contrato, portanto leia-o atentamente!

Tipos de contrato de aluguel de ações

Dessa forma, agora que você, sendo doador ou tomador do aluguel de ações, já sabe o passo a passo para conseguir efetuar este tipo de contrato e fazer uma renda extra para seu caixa, veja quais são os tipos de contrato que podem ser negociados:

Contrato reversível ao doador

Neste caso, o tomador tem até 4 dias para devolver as ações que forem encerradas pelo doador da ação, e este encerramento pode ser efetuado a qualquer momento.

Contrato reversível ao tomador

Logo, o tomador também pode encerrar o contrato a qualquer momento e seus proventos serão pagos proporcionalmente ao tempo de permanência.

Este tipo de contrato é oferecido pela própria corretora no momento da contratação do serviço.

Contrato reversível ao tomador e doador

Assim como no primeiro exemplo, neste caso, o tomador também deve devolver as ações em até 4 dias, após o encerramento do contrato.

Ao contrário do primeiro tipo de contrato, ambas as partes podem realizar o encerrar o contrato de aluguel de ações a qualquer momento.

Vencimento Fixo

Assim como o próprio nome sugere, tanto o doador quanto o tomador, devem respeitar o período de vencimento da ação.

Vantagens de alugar ações

Em suma, este tipo de procedimentos, apesar de não muito comum ainda, é bem simples, transparente e possui todo o respaldo da própria Bolsa de Valores e da CBLC para acontecer.

Por isso, se ainda não se convenceu de que pode ser uma boa ideia incluir o aluguel de ações em sua planilha de investimentos.

Então, vou te mostrar mais algumas vantagens tanto para o doador quanto para o tomador do aluguel das ações.

Para quem disponibiliza a locação de ações:

Rentabilidade:

A rentabilidade extra das ações sem ser necessário vendê-las.

Juros e dividendos do aluguel:

O recebimento de dividendos e juros do aluguel, já sendo descontado o imposto de renda e comissão da corretora.

Negociação de baixo risco:

O baixo risco da negociação no aluguel de ações se deve ao respaldo oferecido pela CBLC e pela Bolsa de Valores.

Sem custos

Também não há custos adicionais para os investidores que decidem realizar o aluguel de suas ações.

Para quem deseja tomar ações por aluguel

Sendo assim, para a tomada de decisão de realmente contratar o aluguel de ações, é necessário que o investidor estude bem os ativos para finalmente compreender suas reais vantagens em fazê-lo.

Então, veja algumas das vantagens que podem de ajudar a optar pelo aluguel de ações:

Investimento a curto prazo

Os investimentos de curto prazo, oferecem a possibilidade do investidor aproveitar as grandes oscilações do mercado, principalmente em queda.

Grande possibilidade de ganhar

A palavra de ordem aqui é dominar a volatilidade, e saber como surfar nas grandes ondas do mercado.

Custo fixo sobre o volume da operação

Também, o aluguel de ações possui um custo fixo de 0,25% do volume total da operação.

Desvantagens do aluguel de ações

Você deve estar se perguntando, mas qual o risco de alugar ações?

Apesar de ser uma operação bastante segura para ambas as partes, tanto para o tomador quanto para o doador das ações, é importante ressaltar que este tipo de contrato serve como renda extra para a sua carteira e não como rentabilidade principal.

Para o doador, o risco de praticar o aluguel de ações é quase nulo, afinal, é assegurado pela CBLC.

Em contrapartida, para o tomador existem alguns outros riscos, tais como a flutuação da ação; a taxa de aluguel e o risco de liquidação financeira.

Flutuação da ação

A flutuação da ação, significa a variação do preço da ação em detrimento do que o tomador esperava.

Ou seja, esta pode ser uma desvantagem, porque, o mercado é soberano, e não é possível ter certeza de como irá se comportar um determinado ativo com a passagem do tempo.

Sendo assim a sua variação pode ser positiva ou negativa para a rentabilidade da ação. 

Taxa de aluguel

A taxa de aluguel de ações é estipulada pelo doador das ações, podendo variar entre 2% e 5%.

E como essa taxa é variável, é necessário que o tomador estude muito bem o preço estabelecido pelo doador antes de optar pelo aluguel de ações.

Risco de liquidação financeira

A liquidação financeira ocorre quando o locatário da ação não pode comprar as ações alugadas e precisa devolvê-las ao doador.

Portanto, quando isso acontece, a estratégia do aluguel de ações deste tomador é interrompida.

Como tomar ações de terceiros?

Este procedimento é bem simples, basta que o investidor interessado em realizar o aluguel de ações informe à sua corretora (desde que esta ofereça este serviço) seu interesse e qual a ação que deseja alugar.

Por isso, assim como explicado anteriormente, a maioria dos contratos são reversíveis e são de 30 dias.

Principais corretoras para alugar ações

Sendo assim, para escolher a melhor corretora para aluguel de ações, você deve levar em conta a taxa de corretagem cobrada por cada uma delas para este tipo de operação, mas que também conferem maior facilidade no processo.

Enfim, todas elas são bem transparentes em todos os processos e valores, e você pode optar por aquela que você mais se identifica.

Comece a sua pesquisa pela XP, Rico e Clear.

Perguntas frequentes sobre aluguel de ações

Por último, selecionamos algumas perguntas que mais recebemos sobre o aluguel de ações, então não esqueça de consultar aqui todas as vezes que bater aquela dúvida antes de efetivar seu contrato de aluguel de ações, tá bom?

O que é operar comprado e vendido?

É simples, são duas operações opostas e com objetivos opostos:

Em primeiro lugar, operar comprado é comprar uma ação por um preço baixo para ganhar com a alta valorização depois.

Em segundo lugar, operar vendido é comprar uma ação e ganhar com a baixa do mercado.

O que significa a sigla BTC?

Este é um termo que deve ser bem contextualizado, pois pode ter três significados diferentes, o que pode confundir principalmente os investidores iniciantes que não estejam familiarizados com o dialeto próprio do Mercado Financeiro.

BTC¹ – Sigla para Banco de Títulos CBLC (Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia)

BTC² – Empréstimo de ações

BTC³ – Sigla de Bitcoin, que é uma criptomoeda

Para realizar venda a descoberto preciso alugar ações?

Sim, para que você possa montar uma venda descoberta de uma ação será necessário alugá-la. Isso é chamado de entrar “short” no ativo, o que significa que você está apostando contra ele, mas tome muito cuidado pois há a possibilidade de grandes perdas com essa operação.

O que é uma custódia remunerada?

É justamente o serviço de aluguel de ações que as corretoras disponibilizam, que como vimos, se trata de alugar suas ações para um investidor interessado por uma rentabilidade previamente estabelecida.

Existe uma quantidade mínima de ações que posso alugar?

Atualmente não, mas algumas corretoras podem exigir um valor mínimo de carteira antes de permitir a locação dos ativos.

Como declarar o aluguel de ações no IR?

Em síntese, você deve declarar os rendimentos líquidos, descontando o Imposto de Renda Retido na Fonte, que será informado pela sua corretora.

Como resgatar o dinheiro do aluguel de ações?

O resgate pode ser feito entre 1 dia e 2 anos após a contratação do aluguel de ações, sendo este prazo definido antes da contratação. 

Por isso, conforme explicado anteriormente, também existem os diferentes tipos de contratação, com diferentes tipos de encerramento de contrato, volte ao tópico “Tipos de contrato de aluguel de ações” para relembrar.

Aprenda mais sobre o Mercado Financeiro

Você sabe o que é a diversificação de carteira e qual a real importância desta prática para proteger e melhorar a sua saúde financeira? 

No Curso Capitalista Selvagem você vai aprender sobre cada um dos diferentes tipos de investimentos, como utilizá-los e como fazer o balanceamento dinâmico dos ativos de acordo com a sua renda mensal.

O balanceamento vai te ajudar a entender qual a medida certa de cada tipo de investimento em sua carteira para que você não precise se expor a riscos desnecessários.

E, para saber mais sobre investimentos, a história do capitalismo e sobre como os principais investidores conseguiram crescer e multiplicar seus rendimentos em milhares de vezes, de fO que é uma custódia remunerada?orma segura e antifrágil, conheça o curso Capitalista Selvagem.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é curso-investimento-1-1.jpg

Conclusão: Vale a pena fazer um aluguel de ações?

Sendo assim, o aluguel de ações é uma estratégia de rentabilidade extra para a sua carteira, caso você seja o doador dessas ações, não terá que se preocupar com muitas peculiaridades neste tipo de contrato.

Afinal, o doador das ações pagará apenas o imposto de renda, que já é descontado diretamente da rentabilidade e a comissão da corretora que te ajudará no procedimento.

Entretanto, o tomador precisa se preocupar em calcular algumas outras taxas como: a taxa de corretagem, registo e os emolumentos.

Eu sou a favor de aceitar o Aluguel de Ações, mas é preciso que você esteja bastante atento, porque assim que você realiza o seu cadastro na corretora, você também aceita que a corretora alugue suas ações, o que na verdade já ocorre automaticamente para a maioria dos clientes.

Talvez você não saiba que, é que a corretora pega emprestado do cliente a 1% ou até 0,5% ao ano e aluga para o tomador (um fundo ou um investidor institucional) por 5% ou 6% ao ano, e aí a corretora lucra toda essa diferença.

Sendo assim, é necessário solicitar à corretora que eles não o façam mais, e para isso o próprio doador teria que gerenciar essa locação, o que dá bem mais trabalho, mas em contrapartida, o doador teria bem mais lucro.

E mais uma dica, se você já opera opções e está fazendo lançamentos cobertos e operações em que você usa suas ações como garantia, para vender uma call por exemplo, seus ativos irão para a carteira de custódia 23,esta carteira bloqueia suas ações e você não poderá mais alugar as ações.

Então, sua corretora pode te ajudar, trocando para a carteira de garantia financeira e aí você, ficaria livre para continuar alugando as ações.

O processo de aluguel de ações é muito transparente e durante toda a operação você terá o respaldo do CBLC e da B3, portanto é muito seguro.

luiz fernando roxo.

luiz fernando roxo.

adicione um comentário

siga-me

Não se acanhe! Entre em contato!