blog do luiz fernando roxo.
Início » Letra de Câmbio: conheça essa opção de investimento

Letra de Câmbio: conheça essa opção de investimento

Já pensou em investir em um ativo de renda fixa que pode diversificar sua carteira da poupança e ainda com um rendimento bastante superior?

Com certeza, a resposta é sim. O melhor disso é que essa modalidade de aplicação existe e se chama Letra de Câmbio (LC).

Se você não está disposto a correr riscos para ganhar um bom dinheiro, vale a pena conhecer todos os detalhes desse investimento.

Neste artigo, vou mostrar para você como essa aplicação. E para escolher as melhores opções de Letra de Câmbio, você pode contar com a ajuda dos relatórios e carteira recomendada de uma casa de análise indepentende, caso não tenha tempo para estudar todas as opções disponíveis.

Como funciona a letra de câmbio?

Ela consiste em um título de renda fixa bastante parecido com o CDB. A grande diferença é que a LC é emitida por financeiras. Já o Certificado de Depósito Bancário é emitido por bancos.

A maneira de aplicação é muito simples. O investidor empresta o dinheiro para uma instituição bancária ou financeira. Depois disso, recebe o valor emprestado e uma remuneração extra em uma data estabelecida previamente.

O rendimento pode ter relação direta com o CDI ou estar atrelado a uma taxa fixa e ao IPCA. Por exemplo: 120% do CDI ou 6% + IPCA.

Considero muito comum os investidores perguntam por qual motivo escolher a letra de câmbio, se ela é muito semelhante ao CDB.

Muitas pessoas falam que ela é um investimento tão interessante quanto o Certificado de Depósito Bancário, pois também é simples encontrar uma corretora em que a LC tem o prazo ideal para você obter um rendimento excelente.

Sugiro buscar o máximo possível de informações sobre todas opções de renda fixa para ter ótimos ganhos e diversificar os investimentos com inteligência.

Aqui você vai entender mais de como investir em renda fixa.

Como as demais aplicações de renda fixa, a letra de câmbio é coberta pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC), que funciona como um seguro para o investidor quando a empresa, responsável por emitir o título, fechar ou entrar em falência.

Vale lembrar que o FGC propicia a você um retorno máximo de R$ 250.000,00, e está atrelado ao CPF do beneficiado. Não elimina o risco totalmente, mas pode amenizá-lo. Veja que nada é seguro!

Como é o perfil do investidor das Letras de Câmbio?

Acredito que você já percebeu que a LC é interessante para quem deseja optar por um investimento de baixo risco.

Esse investimento é bom para os que pretendem diversificar a carteira de maneira mais cautelosa e rentável.

Logicamente, é necessário avaliar o prazo e a taxa oferecida para constatar se vale a pena ou não apostar na letra de câmbio.

Essa modalidade de investimento também pode ser adotada pelos mais arrojados. Afinal, é louvável destinar parte das finanças em aplicações de renda fixa.

Ou seja, a diversificação deve existir na sua carteira. Por isso que é importante que você conheça diversos tipos de investimentos para compor a sua carteira de investimentos.

Quais os tipos de investimento?

Existem 3 tipos de investimentos relacionados com a letra de câmbio, ou seja, as remunerações podem ser prefixadas, pós-fixadas e as híbridas.Será tratada cada uma delas de maneira detalhada. Acompanhe!

Pós-Fixada

Da mesma forma que acontece com os CDBs atrelados, as letras de câmbio pós-fixadas apresentam um rendimento que segue o CDI. Por isso, é possível apenas conhecer a rentabilidade real, no fim da aplicação.

Mesmo assim, é viável utilizar um simulador de investimentos de uma corretora para prever quanto o dinheiro poderá render até o momento do resgate.

Saiba que a subida do indicador da letra de câmbio contribui para aumentar os rendimentos.

Essa modalidade de letra de câmbio é uma boa opção para qualquer prazo. Ou seja, pode ser usada para diversas finalidades, como juntar dinheiro para aposentadoria, estudar no exterior ou promover a festa de casamento.

Prefixada

Tem como característica principal o fato de a rentabilidade ser determinada no momento da contratação.

Ela não sofre nenhuma modificação durante o período e pode ser, por exemplo, de 9% por ano.

Verifique se as taxas pós-fixadas (Selic, entre outras) são mais interessantes que as taxas de letras de câmbio prefixadas analisadas. Assim, você tem mais segurança em constatar se vale a pena ou não investir.

Normalmente, a LC é muito boa para investir em cenários em que há queda de juros. Isso acontece porque essa redução faz os outros investimentos oferecerem um retorno menor.

A letra de câmbio prefixada é ideal para os que desejam resgatar um valor exato em médio e longo prazo. Por exemplo, desejo juntar R$ 40 mil para fazer um intercâmbio daqui a três anos.

Essa vantagem é muito boa, porque não está atrelada a situação econômica do Brasil, pois a taxa de rentabilidade está fixada, o que evita surpresas desagradáveis na hora do resgate.

Híbrida

Essa aplicação se destaca por ter características das modalidades pós-fixada e prefixada. Nela, é possível a rentabilidade ser de 5% + IPCA.

Nesse caso, a letra de câmbio apresenta uma remuneração prefixada em conjunto com a variação do IPCA.

É uma alternativa muito boa para continuar com o poder de compra no futuro e conseguir ganhos acima da inflação.

Além disso, esse investimento é ideal para metas de médio e longo prazo. Se você pretende juntar dinheiro para se aposentar ou adquirir um imóvel, vale a pena a LC do tipo híbrido.

Quais as características da letra de câmbio?

Esse questionamento é importante para você ter mais segurança ao escolher essa aplicação.

Por isso, vamos responder a esta pergunta de maneira bastante detalhada. Então, não perca tempo e veja aspectos marcantes da letra de câmbio.

Rendimento

Você precisa saber que a taxa de rentabilidade desse investimento está atrelada aos emissores, que são as financeiras.

Normalmente, as instituições de pequeno e médio porte emitem a letra de câmbio com rendimentos acima do mercado, porque o risco envolvido é maior.

Vale lembrar que a letra de câmbio pode oferecer uma rentabilidade próxima de 100% do CDI, o que é uma vantagem em relação a outros ativos do segmento de renda fixa.

Prazos

As instituições financeiras têm liberdade para definir o prazo de investimento na letra de câmbio, que é geralmente de dois anos.

O tempo de investimento tem um impacto direto na rentabilidade. À medida que o prazo é mais longo, maior será o rendimento alcançado.

É bom verificar, com muita atenção, a data de investimento. O indicado é manter o ativo aplicado integralmente durante o período combinado. Do contrário, há o risco de perdas.  

É possível encontrar letras de câmbio com prazos que variam de um a sete anos.  

Segurança

O risco, embora existente, é relativamente baixo. Se a instituição, responsável por emitir o título, fechar ou falir, o investidor pode ganhar o valor aplicado e a remuneração do FGC.

Cada pessoa pode receber até R$ 250 mil por CPF de uma instituição financeira. 

Mas, é preciso destacar que  o risco não é zero, porque assim como o fundo garantidor servirá para te proteger, será usado para proteger outros investidores. Assim, dependendo do tamanho do rombo o fundo pode não ser suficiente para pagar todos, muito menos de uma só vez.

Outro ponto importante para investir com mais segurança é escolher uma corretora de valores sólida no mercado.

Isso é importante para a negociação das taxas de rendimento das letras de câmbio ser bem-sucedida nas plataformas de investimento.

Também sugiro verificar a nota de rating da instituição emissora. À medida que ela está mais próxima de A+, menor é o risco.

Tributação

É algo que sempre preocupa os investidores, não é mesmo?

No caso das letras de câmbio elas são tributadas de maneira regressiva, como ocorre com o Tesouro Direito e os CDBs.

Por isso, quanto mais tempo você mantém as finanças nesse ativo, menor será o pagamento de impostos.

Veja como é cobrado o Imposto de Renda (IR) na LC:

  • 22,5% do lucro de investimentos feitos até 6 meses;
  • 20% do lucro de investimentos do período de 6 meses a 12 meses;
  • 17,5% do lucro de investimentos do período de 1 ano a 2 anos;   
  • 15% do lucro de investimentos com prazo superior a 2 anos.

A letra de câmbio também está sujeita ao Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). Essa tributação abrange somente os primeiros 30 dias da aplicação.

Se fizer o resgate nesse período, será obrigatório pagar o tributo. Caso isso não ocorra, o IOF é devolvido na íntegra ao término da aplicação.

Vantagens

Algumas vantagens, por exemplo:

  • Rentabilidade pode ser atraente;
  • Bom grau de segurança para os investidores;
  • Rendimento maior do que a caderneta de poupança;
  • Garantia de até R$ 250 mil pelo FGC;
  • Chance de diversificar a carteira de investimentos.

Outra vantagem é que, no prefixado, o investidor sabe o rendimento exato no momento em que aplica o dinheiro.

Mais um ponto positivo é que, no pós-fixado, a rentabilidade está atrelada a um percentual do CDI.

Por outro lado, nem tudo são flores na letra de câmbio. Ela não tem a liquidez diária, como acontece com o Tesouro Selic e alguns CDBs. 

Essas duas aplicações são mais indicadas para os que desejam retorno do investimento em menos de 12 meses.  

Conheça os títulos do tesouro direto.

Como investir na Letra de Câmbio com praticidade?

Se você está motivado a investir na letra de câmbio, pode abrir uma conta em uma corretora.

Isso é feito de forma simples pela internet, sem nenhuma burocracia e custo em alguns casos.

Ao concluir a abertura, faça a transferência do dinheiro do banco onde está cadastrado para abrir a conta na corretora.

Por meio de um TED com a mesma titularidade de conta, pode ser transferido o valor a ser aplicado na letra de câmbio.

Na plataforma escolhida, verifique a rentabilidade que considera ideal para você no momento. Depois, escolha o valor para adquirir o ativo.

Lembre-se que a letra de câmbio deve ser comprada apenas em lotes.

Para finalizar a transação, é necessário inserir a assinatura eletrônica.  

Aprenda como escolher um boa corretora para você começar a investir.

Qual é o melhor: LC ou poupança?

Essa é uma boa pergunta!

O principal motivo para optar pela LC é que ela costuma  render mais do que a famosa caderneta

A poupança tem rendimentos ligados à taxa Selic, que está cada vez mais baixa. Esse fator dificulta bastante ter um retorno considerável na tradicional caderneta.

A letra de câmbio paga aproximadamente 100% do CDI, o equivalente a cerca de 4,25% ao ano. Embora haja desconto com tributos, a LC tem uma rentabilidade líquida superior à poupança.

Dependendo do caso, o seu rendimento na letra de câmbio pode ser de até o dobro.

Quais as diferenças entre LC e LCI?

As duas siglas são muito semelhantes na grafia, mas essas aplicações apresentam diferenças marcantes.

A LCI é emitida por bancos e os recursos são destinados para o financiamento na área imobiliária.

A letra de câmbio é adotada para somar capital destinado a empréstimos pessoais.

A LCI é livre de taxas e tributos, o que é interessante para quem deseja investir sem considerar os impostos.

Por outro lado, tem uma rentabilidade inferior à LC, o que não pode ser deixado de lado em hipótese nenhuma.

Para usar o seu dinheiro com mais sabedoria, recomendo me acompanhar nas redes sociais:

@luizfernandoroxo – meu instagram.

YOUTUBE – meu canal no YouTube.

Vou te mostrar como você pode atingir a liberdade financeira!

luiz fernando roxo.

adicione um comentário

siga-me

Não se acanhe! Entre em contato!