blog do luiz fernando roxo.
Início » O que é ser antifrágil e como aplicar o conceito nos investimentos?

O que é ser antifrágil e como aplicar o conceito nos investimentos?

Antifrágil é um conceito desenvolvido pelo economista, investidor e pensador Nassim Taleb e apresentado em um de seus livros mais famosos, o “Antifrágil – Coisas que se beneficiam com o caos”.

A ideia central do conceito é que, ao contrário do frágil, que se rompe quando submetido à pressão, o antifrágil se fortalece e prospera diante das incertezas, crises e do caos. 

E quem me conhece já deve saber porque eu fiz um post apenas falando sobre antifragilidade.

É que esse conceito tem sido aplicado também aos investimentos, especialmente para superar momentos de crise, que vez ou outra surgem no mercado e balançam nossas carteiras.

E quando você monta uma carteira antifrágil, pode se fortalecer com as crises e adversidades. Assim você aproveita os momentos de crise para ganhar dinheiro, enquanto o mercado está perdendo.

Neste texto você vai entender melhor o significado de antifrágil, de Nassim Taleb, e como eu venho me beneficiando dele diariamente nos meus investimentos. 

E como estudioso da obra e dos conceitos desse grande pensador que é o Taleb, eu também fiz alguns vídeos explicando melhor o significado de antifrágil. E deixo o link aqui para vocês acompanharem:

Entenda o significado de antifrágil

Antifrágil significado

Nas minhas redes sociais, cursos e palestras eu venho esmiuçando o conceito da Antifragilidade. E tenho mostrando para a comunidade como eu aplico na minha vida, no meu trabalho e nas minhas finanças cada um dos ensinamentos do Taleb sobre este assunto. 

Como foi criado o conceito de antifrágil? 

Se ainda não leu o livro Antifrágil, recomendo fortemente que o faça, e se já leu, continue por aqui e não esqueça de comentar suas impressões sobre o livro também.

Então, você deve conhecer a Fênix, o ser mitológico que após a morte se restabelece das cinzas, mas volta como era antes. E, por isso, é um símbolo de renascimento e resiliência.

E você deve estar se perguntando: “Ok, mas eu aprendi que o contrário de frágil é o robusto ou resiliente. Então, por que esta palavra antifrágil então?”. 

Porque, ao contrário do antifrágil, após sofrer algum choque ou alguma adversidade, o robusto permanece ou se restabelece da mesma forma como era antes do trauma.

Por isso, para ilustrar a antifragilidade, Taleb relembra o mito da Hidra. Ou seja, quando perdia uma de suas cabeças, ela se fortalecia ainda mais e, além disso, nasciam mais duas no mesmo lugar. 

E o que acontece com a Hidra é exatamente o que significa a antifragilidade: se fortalecer depois de uma adversidade!

Ou seja, o frágil é aquilo que se prejudica quando exposto a estressores, assim como uma taça de cristal quando cai. Já o robusto é aquele que é neutro aos estressores, como uma pedra caindo no chão, que não amassa e nem se quebra em pedaços.  

Já a antifragilidade representa realmente aquilo que passa pela situação de stress e sai ainda melhor. 

Pense, por exemplo, em uma criança que adquire catapora e após a cura jamais terá essa doença novamente, Ou seja, seu sistema imunológico sairá melhor do que antes da doença.

Repare que nos exemplos de fragilidade e robustez citei objetos e, para a antifragilidade citei um organismo. Isso porque um ponto importante é que somente sistemas naturais podem ser antifrágeis.

Antifrágil e Nassim Taleb: Qual a ligação?

resumo antifragil

O Antifrágil é um dos conceitos e uma das obras mais conhecidas de Nassim Nicholas Taleb, o líbano-americano que aumentou exponencialmente o seu capital em aplicações realizadas em momentos de grande volatilidade e caos no mercado financeiro.

Sou adepto e seguidor das ideias de Nassim Taleb, e tive a oportunidade de estar com ele algumas vezes para aprender mais, e falar sobre os conceitos do livro Antifrágil. E isso me fez evoluir ainda mais nos meus estudos sobre a antifragilidade.

E todo esse conhecimento, compartilho com vocês em uma série de vídeos onde explico desde o significado de antifrágil até exemplos de como o conceito pode ser aplicado nos seus investimentos. Deixo o link para vocês maratonarem!

A teoria do Antifrágil

A teoria do antifrágil diz que não basta atravessar as dificuldades da vida e suas aflições, mas também devemos aprender a “domesticar” os problemas e ainda utilizá-los para nosso crescimento e evolução.

Afinal, o frágil não gosta de resultados ou impactos negativos, mas o antifrágil sim. E são com esses momentos que aprendemos a resistir às adversidades.

E a teoria da antifragilidade é bem simples: se você ganha mais quando está certo, do que perde quando está errado, você é antifrágil.

Qual a diferença entre antifrágil e resiliência?

A resiliência trata de um ponto neutro entre o frágil e o antifrágil, afinal o material que é resiliente suporta os traumas sem nenhuma mudança. E volta ao seu estado natural. Já o antifrágil se beneficia do caos, não apenas voltando ao seu estado natural, mas se tornando ainda melhor devido aos agentes estressores.

Vantagens da Antifragilidade

cultura antifragil

Assim como disse anteriormente, carrego a filosofia da antifragilidade em todos os âmbitos da minha vida, o que não significa que seja fácil. Afinal, para se tornar antifrágil você realmente precisará se fortalecer diante das dificuldades.

Listo aqui as duas principais vantagens de se levar uma vida antifrágil:

  • Disciplina
  • Não ter medo de errar

Disciplina

Uma das principais vantagens de ter uma atitude antifrágil no dia a dia é, com certeza, a disciplina.

Afinal, estar em um momento de dificuldade e conseguir resolver um problema pela capacidade de se manter focado é uma das dádivas de se levar uma vida antifrágil.

Não ter medo de errar

O medo é um dos principais mecanismos de alerta e segurança produzidos pelo nosso corpo. Entretanto, você já deixou de fazer algo por medo de errar?

De acordo com o conceito antifrágil, errar é um dos principais modos de aprendizado. Ou seja, você precisa colocar sua pele em jogo para que possa de fato entender as consequências de seus erros e acertos. Por acaso, Taleb também tem um livro explicando melhor esse conceito, chamado Skin in The Game

Como levar uma vida antifrágil?

No dia a dia

Um exemplo bem prático sobre ser antifrágil no seu dia a dia é o processo de ganho de massa muscular.

Você precisa submeter seus músculos a um grande esforço contínuo e diário para que eles se fortaleçam. E após esta exposição a esses agentes estressores, você sairá melhor do que antes.

Na vida profissional

Para explicar o conceito de antifragilidade na vida profissional, digamos que você trabalha ou tem uma startup, por exemplo. Então, a maneira mais rápida e mais eficaz de incentivar um processo criativo é submeter a equipe a um estresse.

Quando este gatilho for ativado, as hipóteses são criadas e as soluções para os desafios são cada vez melhor estruturadas.

Como aplicar o modelo Antifrágil nos investimentos?

Para aplicar a antifragilidade nos investimentos, você precisa montar uma carteira que saia fortalecida quando exposta às crises e adversidades do mercado. E caso o cenário seja positivo, você também ganhará. 

Falo muito sobre isso nas minhas redes sociais, e o Nassim Taleb até faz uma brincadeira com os gráficos de investimentos em que o gráfico convexo torna-se um rosto feliz e o gráfico côncavo, torna-se um rosto triste.

  • Fonte: Livro Antifrágil – PDF

Então, basicamente, operar segundo os conceitos da antifragilidade, permite montar uma carteira de investimentos em que você ganha dinheiro na crise e em cenários positivos. 

Ou mesmo em momentos em que o mercado está apenas lateralizando. Nesse caso, enquanto a maioria fica neutra (não perde e nem ganha), você consegue ganhar.  Se você consegue isso, se torna antifrágil! 

Mas para isso você precisa entender e saber como dominar a volatilidade do mercado, principalmente em momentos de crise profunda.

O que são investimentos antifrágeis?

Enquanto muitas pessoas fogem da volatilidade e preferem buscar investimentos mais conservadores, ou seja, em que a volatilidade é praticamente estática, o investidor antifrágil busca dominar a volatilidade.

Explico melhor como explicar a volatilidade a seguir:

A ideia é buscar ativos que já se provaram com tempo, ou seja, que já suportaram várias crises ao longo do tempo e, mesmo assim, conseguiram crescer. Além de terem grandes perspectivas de crescimento.

Uma carteira antifrágil também deve estar exposta a grandes riscos e, consequentemente, a grandes ganhos. Assim, você perde de canequinha e ganha de balde.

E a estratégia do pozinho é um bom exemplo de investimento antifrágil. Isso porque você compra opções que estavam desacreditadas, mas se algum dia elas se valorizam, têm um potencial de ganho muito alto.

7 dicas para desenvolver o conceito antifrágil nos investimentos e na vida

1 – Mindset Antifrágil

Um mindset antifrágil é aquele que se preocupa em tomar decisões bem estruturadas para o ganho real. 

Ou seja, para criar um verdadeiro payoff  de benefícios para o longo prazo, você sacrifica algo agora. Assim, terá um ganho muito maior no futuro.

Por exemplo, um estudante que quer passar em uma faculdade, ele deixa de sair com os amigos nesta sexta-feira para estudar e alcançar o objetivo de passar no vestibular futuramente.

2 – Cresça 1% cada dia

O crescimento progressivo e contínuo é uma das grandes obras da disciplina. Por isso, tente se desafiar todos os dias a ser um pouco melhor do que no dia  anterior em alguma atividade do seu cotidiano.

Isso te trará ganhos enormes todos os dias!

Por exemplo, se nos 365 dias de um ano você for dormir 1% melhor, você não acabará o ano apenas 365% melhor. Ou seja, por conta dos juros compostos, estará cerca de 3700% melhor!

3 – Aprenda que falhar é normal

O pensamento antifrágil nos faz compreender que a falha é nossa amiga, afinal, é desta forma que somos motivados a encontrar outras saídas.

O erro é um dos principais gatilhos de aprendizado e se você não erra significa que não tentou. Por isso, Nassim Taleb nos ensina como errar e como estar exposto ao erro sem se prejudicar ao ponto de ir à ruína.

E um dos grandes ensinamentos que podemos aplicar na vida é que a tentativa e erro, quando não há a exposição à ruína, é totalmente antifrágil.

4 – Entenda que o mundo é imprevisível

Em 1990 foi criado o termo Mundo VUCA, a sigla em inglês significa: Volátil, Incerto, Complexo e Ambíguo. Ou seja:

  • O mundo está em constante mudança;
  • É incerto porque não se pode prever os eventos que acontecerão e que podem mudar tudo, afinal somos mais de 7 bilhões de pessoas;
  • E pelo mesmo motivo é complexo (complexo não significa, necessariamente difícil, mas sim que possui muitas camadas de percepções);
  • Além disso, é ambíguo, afinal é muito comum que tenhamos duas interpretações sobre o mundo bem diferentes, mesmo partindo do mesmo ponto inicial.

Com isso, precisamos aceitar que não há como prever o que acontecerá à frente, mas podemos nos preparar para evitar danos e até, quem sabe, aproveitar os vieses que vierem.

A exposição aos eventos é tudo! 

Por exemplo, você pode não saber se vai chover, mas é melhor sair com um guarda-chuva, pois se não chover você não se molha. Agora, se chover e você não tiver um guarda-chuva…

5 – Se preocupe com o próximo passo

Antes de tudo, você precisa saber que os Cisnes Negros acontecem. De acordo com Taleb, Cisnes Negros são eventos inesperados e que sempre vão estar lá para te atingir. Então, é sensato que você esteja preparado para quando eles chegarem.

O planejamento de estratégias é sempre a melhor forma de se preparar para o que é inesperado. Por isso, se você já está contando com o imponderável, a dificuldade para enfrentá-lo será bem mais branda.

Nesse vídeo, eu explico melhor o conceito de Cisne Negro. 

6 – Foque no erro como aprendizado

Se cada vez que você errar, conseguir extrair um pouco de informações sobre o erro e realmente entender como melhorar, cada tentativa será mais valiosa.

Afinal, você começará a encará-las como um longo caminho até seu objetivo.

E é ainda mais interessante quando conseguimos aprender com os erros dos outros, assim, você economiza tempo e recursos.

Mas veja, é você precisa manter seus erros num patamar que ainda possa controlá-los sem que os danos sejam irreparáveis, assim você poderá sobreviver a eles. 

7 – Aprenda a progredir diante do caos

Este é um dos principais ensinamentos da teoria do Antifrágil, assim como Hidra que citei anteriormente, aprender como progredir em meio às adversidades é indispensável.

Então, ao aprender diante do caos, você estará mais preparado para resistir às dificuldades em outro momento, você se torna mais forte e capacitado.

Resumo do livro Antifrágil, de Nassim Taleb

livro antifragil

O Antifrágil é o terceiro livro de uma coletânea escrita por Nassim Taleb. Ele é dividido em sete partes, onde o autor demonstra por meio de metáforas e analogias como a antifragilidade se aplica em diferentes âmbitos da vida.

As principais obras do Taleb são a coletânea “Série do Incerto” em que ele faz um caminho com o leitor entre quatro livros: “Iludidos Pelo Acaso”, “A Lógica do Cisne Negro”, “Antifrágil” e “Arriscando a Própria Pele”.

Eu estudo e venho apresentando os conceitos das obras do Taleb em meus cursos desde 1998. Então a mais de 20 anos tento demonstrar aos meus alunos como aplicar a filosofia antifrágil na vida pessoal e investimentos.

Confira a seguir a série de vídeos “Os Antifrágeis”, que fiz para o meu canal, baseada na obra e nos conceitos da antifragilidade. 

Aprenda mais sobre o Mercado Financeiro

Para aprender mais com o mercado financeiro é necessário que você invista em conhecimento, afinal, existem diversas formas de investir e aproveitar o mercado financeiro. 

E você será responsável por escolher investimentos que façam sentido para sua carteira. 

Sendo assim, a melhor forma de surfar as ondas do mercado financeiro é dominando a volatilidade, fazendo o controle dos riscos e perdendo a quantidade certa de dinheiro.

Sim, perder dinheiro também faz parte de um investimento antifrágil. Como eu disse, fazer o seguro de carteira é uma das formas de se proteger das grandes quedas do mercado.

E nos meus cursos Capitalista SelvagemEstratégia do Pozinho  eu ensino como montar uma carteira antifrágil, com diferentes tipos de ativos. 

O curso Capitalista Selvagem é para você que ainda não sabe como investir e não conhece os principais investimentos oferecidos no mercado financeiro. 

Além disso, é um curso bem completo onde você aprende a compor a sua carteira de investimento, com a técnica da antifragilidade. 

Já o curso Estratégia do Pozinho é voltado para as Opções. Você aprende a se beneficiar dos ativos das ações, investimento poucos reais. 

Além de aprender os conceitos básicos e as principais estratégias para começar a operar e proteger a sua carteira de investimentos e patrimônio comprando opções de put.

Conclusão

O conceito de antifragilidade foi desenvolvido pelo economista, investidor e pensador Nassim Nicholas Taleb

O autor líbano-americano criou uma legião de seguidores depois de conquistar milhões com grandes crises que abalaram o mercado financeiro, enquanto outros investidores quebraram com essas crises.

Dessa forma, Taleb tornou-se um dos maiores investidores do mundo! 

Vimos aqui também que, além de aplicar a antifragilidade nos investimentos, a filosofia antifrágil também se mostra muito pertinente no cotidiano pessoal e profissional, permitindo ganhos a partir de esforços e concessões. 

E, para levar uma vida antifrágil, lembre-se de não ter medo de se expor ao risco, aprender com as falhas e focar no planejamento dos objetivos! 

E você, já leva uma vida antifrágil? Conte suas experiências nos comentários. 

luiz fernando roxo.

6 comentários

siga-me

Não se acanhe! Entre em contato!